Comunidade discute reciclagem e responsabilidade social

Evento na Urca contou com parcela representativa da comunidade para discutir reciclagem

Evento na Urca contou com parcela representativa da comunidade para discutir reciclagem

Evento organizado pela Comissão Municipal Socioambiental reuniu, durante toda a quinta,9, no Espaço Cultural da Urca, agentes envolvidos no processo de reciclagem em Poços de Caldas. Estiveram representados associações, movimentos, organizações, poder público e universidades, com o objetivo de esclarecer e mostrar a importância da reciclagem do lixo, dentro da perspectiva da nova coleta, implantada no último dia 1°.

“Minha história com a reciclagem começou quando eu era gari. Eu vivia do que as pessoas descartavam”, conta Marcio Cassio dos Santos, um dos organizadores do evento, responsável pela cooperativa Recriando e membro da Comissão Socioambiental. Coube a ele a abertura do evento e também a explanação, em linguagem acessível, sobre o aquecimento global, pela manhã, além de outras intervenções na parte da tarde.

Pela Prefeitura, falaram o secretário de Serviços Públicos, Thiago Biagioni e o vice-prefeito Flávio Faria. No final da manhã, o prefeito Sérgio Azevedo também deixou sua mensagem de apoio às iniciativas abordadas no encontro. Participaram ainda do evento, os vereadores Lucas Arruda e Alvaro Cagnani.

De acordo com o secretário de Serviços Públicos, Poços está servindo de exemplo para outras cidades da região  com a nova coleta seletiva e citou a cidade de Varginha que introduziu o mesmo esquema, com a própria empresa responsável pela coleta do lixo fazendo também a do reciclável em dias alternados da semana.

“Estamos em um período de transição e este é um modelo que também pode ser aperfeiçoado. Para isso, contamos com a ajuda de todos. Nossa meta é coletarmos de 20 a 30% de recicláveis de todo o lixo recolhido. Já estamos tendo ótimos resultados, com a união dos esforços dos nossos servidores, das zeladorias regionais, dos garis, da sociedade, dos movimentos, das cooperativas e agora também com o auxílio dos agentes comunitários de saúde, mas podemos melhorar muito”, disse Biagioni, dirigindo-se à plateia, composta em grande parte por servidores da Secretaria de Saúde.

A intenção da Comissão Socioambiental é unir os agentes que atuam nos PSFs e também os de endemias, que trabalham no combate à dengue, e que têm contato direto com a população em suas casas, para que sejam transmissores de informações e incentivem a separação correta do lixo úmido do reciclável.

Um trabalho semelhante também poderá ser desenvolvido nas escolas, desta vez pela Comissão Municipal que irá instituir um novo modelo para a Educação Ambiental nas escolas (Promea), em parceria com a Secretaria Municipal de Educação. A comissão iniciará atividades nas unidades escolares no final deste mês e um dos temas a serem abordados será a coleta seletiva. A informação foi repassada pelo presidente do Promea, Gustavo Fonseca.

Outro integrante da comissão Promea, Nanci de Moraes, diretora da Autarquia Municipal de Ensino, destacou o protagonismo dos agentes envolvidos com a reciclagem. “Hoje, estamos sendo educados por eles, pelo pessoal da coleta seletiva. E isso é fantástico, pois não se trata de um projeto de uma administração, mas é de toda a sociedade, todos temos que nos unir em prol do nosso meio ambiente.”

A manhã foi encerrada pela fala do representante do movimento “A Cidade que Engole Rios”, José Edilberto da Silva Rezende, que mostrou a importância do correto descarte do lixo, através de explicações sobre o ciclo das águas. De acordo com ele, por meio da chuva, toda substância descartada incorretamente no meio ambiente, é carreada para o subsolo e alimenta o ciclo, inclusive das águas sulfurosas, nosso maior patrimônio.

Tags:

No comments yet.

Leave a Reply