Fórum Regional do Patrimônio prossegue até quinta

 

Célia Corsino, superintendente do Iphan em MG fez a palestra de abertura do Forum

Célia Corsino, superintendente do Iphan em MG fez a palestra de abertura do Forum

O II Fórum Regional do Patrimônio Histórico de Poços de Caldas teve início na segunda, 11,com abertura oficial que contou com a presença do secretário municipal de Planejamento, Tiago Cavelagna e da superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico Nacional (Iphan)em Minas Gerais , Célia Corsino.

Em seu pronunciamento, o secretário destacou que as ações pensadas, planejadas e tomadas hoje irão refletir no futuro da cidade. Salientou ainda o caráter regional do evento. “Estamos recebendo representantes de diversos municípios vizinhos, interligados pela questão cultural, turística e econômica. É ainda uma oportunidade de levar conhecimento a um número maior de pessoas, difundir novas ideias e como consequência de se preservar o passado, a garantia de  um futuro melhor para as próximas gerações”.

Estiveram também presentes à abertura do evento, os secretários de Cultura, Hudson Vilas Boas; de Educação, Flávia Vivaldi;  o secretário adjunto do Planejamento, Antonio Carlos Alvisi e a coordenadora da Divisão de Patrimônio Construído e Tombamento de Poços,  Letícia Loiola.

A superintendente do Iphan MG proferiu a palestra sobre o tema “Patrimônio Cultural em Minas Gerais – Desafios e Perspectivas”, abordando a estrutura da instituição no estado, que possui 40% de todo o patrimônio acautelado (protegido) do Brasil. De acordo com Célia Corsino, um dos grandes desafios é estender o trabalho do Iphan a todas as regiões do estado, inclusive o sul de Minas.

“A região merece um olhar mais cuidadoso. Vamos promover uma discussão, dentro da superintendência do Iphan, sobre o rumo que vamos dar aos diversos processos de tombamento em aberto , desta região, que têm como característica semelhante, as águas. A discussão merece um olhar mais focado, de como iremos distinguir este circuito, que poderia compreender São Lourenço, Caxambu, Lambari, Poços de Caldas e Araxá, por exemplo. A questão seria que talvez a ação de tombamento não seja a mais adequada, mas como paisagem cultural, onde este circuito das águas estaria inserido como bem imaterial, de acordo com o decreto 355, trazendo a água como valor indispensável. Estamos iniciando estas discussões, por isso o convite para participar deste fórum foi tão oportuno. A partir daqui iremos trabalhar este conceito , saber o que temos ainda a ser reconhecido e acautelado em âmbito federal no sul de Minas e em especial em Poços de Caldas”.

A superintendente destacou ainda o trabalho do Iphan no tombamento de bens imateriais, como os queijos do Serro e da Canastra, do jongo (dança de origem africana praticada por antigos escravos da região sudeste que integra tambores, dança de roda e prática de magia) entre outros. Discorreu  também sobre o trabalho do instituto na área de patrimônios ferroviários e sítios arqueológicos em Minas. O primeiro dia do Fórum Regional do Patrimônio prosseguiu com as discussões durante toda a tarde, por meio de uma mesa redonda mediada pela historiadora Maria José de Souza, (Tita) sobre o tema  “Quais Patrimônios Imateriais nos Ligam?”. À noite, a palestra “Participação e a Preservação do Patrimônio Cultural no Estado de Minas Gerais” foi proferida pelo diretor de Promoção do IEPHA (Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais, Fernando Pimenta e pela Diretora de Proteção e Memória do IEPHA, Francoise Jean.

O Fórum é uma promoção da Prefeitura de Poços, por meio da  Secretaria Municipal de Planejamento, e Condephact (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico, Cultural e Turístico de Poços de Caldas). A programação segue até dia 14. A entrada é franca. Confira os eventos:

12 de Setembro (terça-feira)

Local: Espaço Cultural da Urca

9h00 Apresentação Escola Mamud Assan

Integrando a III Feira de Educação Patrimonial, a Escola Mamud Assan fará uma
apresentação no Salão Norte do Espaço Cultural da Urca.

9h00 Mesa dos Conselhos de Patrimônio

Mediação de Fernando Pimenta Marques (Diretor de Promoção do IEPHA) com o
debate “Qual o papel do ICMS Patrimônio Cultural na construção de uma política
pública de preservação? ”

13h00 Mesa dos Conselhos de Patrimônio

16h30 Palestra “Contribuição à reflexão: excepcionalidade, monumentalidade
e singularidade do Patrimônio Cultural Arquitetônico”

Marta Camisassa – Engenheira Arquiteta, Doutora em Teoria e História da
Arquitetura

18h30 Oficina de Conservação e Preservação de Documentos e Livros em suporte de
papel e fotografias

Denise Aparecida Silva – Supervisora Memorial Padre Carlos
13 de Setembro (quarta-feira)

Local: Espaço Cultural da Urca

09h00 Apresentação da Escola Vitalina Rossi

Integrando a III Feira de Educação Patrimonial, a Escola Vitalina Rossi fará
uma apresentação no Salão Norte do Espaço Cultural da Urca.

9h00 Visita guiada

Saindo das Thermas Antônio Carlos, passando pelo Palace Hotel e Palace Casino
13h00 Seminário de
Artigos Acadêmicos

Local: Espaço Cultural da Urca
14 de Setembro (quinta-feira)

Local: Águas da Prata

9h00 Saída do ônibus em frente à antiga estação ferroviária FEPASA

Visita à Fazenda Santa Maria: restauração dos imóveis e demais estruturas da
fazenda para fins de exploração turística.

Visita ao centro histórico de Águas da Prata passando pelo Balneário, Farmácia
Santana, Hotel São Paulo e Câmara Municipal, Fonte Água Platina e Espaço
Cultural Boca do Leão.
18h00 Retorno a
Poços de Caldas
_______________________________________________________

Durante todo período do evento:
Salão Norte

Abertura dia 14 de Setembro às 13h30. A III Feira de Educação Patrimonial
contará com a exposição de trabalhos realizado no “Projeto Você é
Poços”

Salão Sul

Stands expositivos:

- Memorial Padre Carlos, com projetos de restauração e manutenção de documentos
e fotos antigas.

- Venda de livros voltados à área de patrimônio.

Exposição: fotos antigas da cidade de Poços de Caldas, da coleção de José
Ranauro, com curadoria do Instituto Moreira Sales, em parceria com o Museu
Histórico e Geográfico de Poços de Caldas.

No comments yet.

Leave a Reply